Quinta-feira, 28 de agosto de 2014
:
IMPRENSA

Agência UDOP de Notícias

Editorias

Galerias

Mídias Sociais

RSS

TV UDOP

Apoio Cultural

Contatos

Home > ÚLTIMAS NOTÍCIAS Diminuir a letra Aumentar a letra
Uma breve história sobre a cultura da cana no Brasil  

Embora nem todas as pessoas saibam, a cana-de-açúcar está diretamente ligada a história de cada um de nós, brasileiros. Desde o século 16, quando nossas terras foram descobertas por espanhóis e portugueses, o açúcar já começava a ser produzido aqui. A cultura foi trazida de Portugal e se desenvolveu no Nordeste através de engenhos, que já exportavam, apesar de pequena escala, a países da Europa.

Martim Afonso de Sousa, responsável pelo primeiro engenho de açúcar no país, ainda em 1532, não podia imaginar a importância que a cultura se transformaria séculos mais tarde. Hoje, além do açúcar, a cana proporciona ao Brasil o álcool combustível, importante alternativa para diminuir nossa vulnerabilidade energética. Além disso, a mesma cultura que foi importada da Europa é a responsável pela geração de um milhão de empregos diretos em várias regiões do país.

O ciclo do açúcar sobreviveu aos séculos 16 e 17. A partir do século 18, o açúcar brasileiro entrou em decadência devido ao protecionismo e, principalmente, ao surgimento do açúcar de beterraba na Europa. Somente no final do século 19 é que nascem as primeiras usinas no país. Até 1930, o Brasil já mantinha 83 unidades produtoras de açúcar, todas no Nordeste. Somente após a crise cafeeira, em 29, é que o eixo Rio - São Paulo iniciou a industrialização do açúcar e, a partir daí não parou mais.

Embora os registros da produção do álcool combustível datem da década de 20, a sua fabricação em larga escala só viria acontecer anos mais tarde, na década de 70. Foi neste período que o agronegócio da cana se tornou fundamental para a prosperidade no campo e para a economia brasileira. De 76 até o ano de 2000, com o Programa Nacional do Álcool (Proálcool), o país já economizou cerca de US$43,4 bilhões em divisas estrangeiras. Hoje, o agronegócio brasileiro é responsável por mais de 20% do Produto Interno Bruto (PIB), gerando cerca de 14% dos empregos totais do país.

Atualmente, a cana-de-açúcar é o carro chefe da energia de biomassa do Brasil e do mundo, com intensivo uso de mão-de-obra. É relevante também para um país com as dimensões e problemas sociais do Brasil o fato de que a atividade canavieira emprega, com remuneração digna, assistência social e garantias trabalhistas, milhares de trabalhadores, entre os quais grande contingente com menor qualificação, que teria enorme dificuldade de emprego na indústria ou no setor de serviços.


Fonte: Assessoria de Comunicação Brasil@gro
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Editorias
• Galerias
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/