UDOP - União Nacional da Bioenergia
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Combustíveis Fósseis Aumentar a letra    Diminuir a letra
Novo ministro de Energia saudita diz que aliança Opep é para o longo prazo  

09/09/2019 - O novo ministro de Energia da Arábia Saudita disse nesta segunda-feira que o maior exportador global de petróleo deve seguir trabalhando junto a outros produtores pelo equilíbrio do mercado e que um acordo liderado pela Opep para cortes de oferta irá sobreviver "com a vontade de todos".

O príncipe Abdulaziz bin Salman, que assumiu o ministério no lugar de Khalid al-Falih no domingo, disse a jornalistas que não haverá mudança "radical" na política para o petróleo dos sauditas, líderes de fato da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), que segundo ele é baseada em considerações estratégicas envolvendo fatores como reservas e consumo de energia.

O príncipe ajudou na negociação de um acordo entre a Opep e aliados, um grupo conhecido como Opep , para a realização de cortes de produção que visaram sustentar os preços e equilibrar o mercado.

Ele afirmou a jornalistas nos bastidores de uma conferência do setor de energia em Abu Dhabi que a aliança Opep "permanecerá para o longo prazo" e pediu que membros da Opep cumpram suas metas de produção.

"Nós sempre trabalhamos de uma maneira coesa e coerente dentro da Opep para ter certeza de que os produtores trabalhem e prosperem juntos", afirmou o príncipe.

Questionado sobre a necessidade de eventuais cortes adicionais de produção para apoiar o mercado, ele disse que seria errado "se antecipar ao restante dos membros da Opep" ao comentar o tema.

O ministro saudita também recusou-se a comentar os preços do petróleo, que subiam nesta segunda-feira, após notícias sobre sua posse no cargo.

O príncipe Abdulaziz disse que não acredita que a demanda global por energia tenha diminuído e que as perspectivas econômicas globais devem melhorar uma vez que uma disputa comercial entre EUA e China se resolva.

O comitê conjunto ministerial de monitoramento da Opep , conhecido como JMMC, se reunirá na quinta-feira em Abu Dhabi, nos bastidores da conferência do setor de energia.

Dahlia Nehme, Maha El Dahan, Stanely Carvalho, Rania El Gamal, Dmitry Zhdannikov e Alexander Cornwell
Fonte: Reuters
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
09/12/19 - Opep e sócios vão reduzir produção em mais 500 mil barris diários
  - China amplia importações de petróleo, minério de ferro e cobre em novembro
  - Opep apoia novos cortes na produção de petróleo; sauditas prometem ir além
06/12/19 - Arábia Saudita e Rússia ganham apoio para ampliar cortes na produção de petróleo
  - Opep+ decide cortar mais 500 mil bpd; nova reunião ocorrerá em março, dizem fontes
  - Preços do petróleo têm pouca alteração, apesar de plano da Opep para novos cortes
  - Opep e aliados chegam a acordo para aprofundar cortes de produção
05/12/19 - Estoques de petróleo dos EUA caem mais que o esperado, aponta DoE
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Novo ministro de Energia saudita diz que aliança Opep é para o longo prazo
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário: