UDOP - União Nacional da Bioenergia
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Economia Aumentar a letra    Diminuir a letra
Trump adia para 15 de outubro elevação de tarifas sobre produtos da China  

12/09/2019 - O presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou nesta quarta-feira (11) que os Estados Unidos concordaram em adiar, de 1 para 15 de outubro, o aumento das tarifas de importação sobre US$ 250 bilhões de produtos chineses, "como um gesto de boa vontade".

Trump disse que o adiamento foi "a pedido do vice-primeiro-ministro da China, Liu He, e devido ao fato de que a República Popular da China comemorará seu 70º aniversário".

As tarifas irão subir de 25% para 30% sobre o valor dos bens a partir de 15 de outubro.

Em um esforço para limitar o impacto da disputa comercial em sua economia, a China havia anunciado previamente a anulação de tarifas suplementares sobre 16 categorias de produtos procedentes dos Estados Unidos.

As bolsas da China fecharam em alta nesta quinta-feira, em meio à esperança de uma descompressão nos atritos comerciais com os Estados Unidos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 1,1%, enquanto o índice de Xangai teve alta de 0,9%.

As duas principais economias do mundo estão envolvidas, desde março de 2018, em uma guerra de tarifas totalizando centenas de bilhões de dólares. Apesar de várias tentativas, as negociações entre Pequim e Washington não prosperaram.

No início de maio, as duas partes estavam a ponto de firmar um acordo comercial quando as conversações foram interrompidas abruptamente. A administração Trump acusou a China de não cumprir os compromissos acertados.

Washington exige que as autoridades chinesas acabem com práticas comerciais "injustas", em particular a transferência forçada de tecnologia, subsídios em massa e roubo de propriedade intelectual.

O presidente americano afirma que só firmará um bom acordo, com "mudanças estruturais".

Após o fracasso das negociações, em maio, as tensões comerciais se intensificaram e a guerra tarifária voltou.

Washington anunciou em 1º de setembro o aumento das tarifas sobre vários produtos chineses e Trump promete até o final do ano taxas todas as importações da China, que em 2018 somaram 540 bilhões de dólares.

Fonte: Portal G1
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
17/09/19 - Milho: Bolsa de Chicago segue em baixa nesta terça-feira
  - Soja/EUA: exportadores relatam vendas de 260 mil t para a China
  - Na véspera, o dólar fechou em alta de 0,05%, a R$ 4,0892.
  - Índices europeus alternam estabilidade e leve baixa com foco em impactos de ataque na Arábia Saudita
  - Cotações do milho abrem a terça-feira em baixa na Bolsa de Chicago
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Trump adia para 15 de outubro elevação de tarifas sobre produtos da China
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário: