UDOP - União Nacional da Bioenergia
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Agência UDOP Aumentar a letra    Diminuir a letra
Para diretor da EPE, José Mauro, futuro da mobilidade será com veículos de baixa emissão de GEE  
Jefferson Rudy/Agência Senado

09/10/2019 - Durante Audiência Pública no Senado Federal, realizada na última segunda-feira (7), o diretor de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), vinculada ao Ministério de Minas e Energia, José Mauro Coelho, defendeu a mudança do atual modelo de carros movidos a energia fóssil, para um futuro que seja guiado por uma mudança para modelos de baixo carbono, com baixa emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE). "Não se trata de uma opção política, é uma necessidade", destacou José Mauro.

Para o diretor da EPE, os fatores que forçarão esse caminho são as mudanças climáticas, os avanços tecnológicos, a incerteza nos preços do petróleo, as tensões geopolíticas e a conscientização social com a questão ambiental.

Segundo apurado pela Agência Senado, o diretor destacou, ainda, que a transição para os veículos com baixa emissão de GEE será lenta, como foram todas as transições energéticas na história, "mas o país precisa se posicionar nela o quanto antes". Dados da EPE mostram que o Brasil deve dobrar a sua produção de petróleo em 10 anos, se posicionando entre os líderes mundiais. A produção de biodiesel e etanol deve subir em proporção um pouco menor, mas a vantagem do país é já estar entre os principais fornecedores desses combustíveis.

"Esses biocombustíveis, porém, devem se tornar mais competitivos em relação aos combustíveis fósseis, o que encorajaria cada vez mais o seu uso, provocando alteração gradual na matriz energética dos transportes", explicou José Mauro Coelho.


Audiência Pública

A audiência pública desta segunda-feira (7), na Comissão de Meio Ambiente (CMA), reuniu representantes do governo e da indústria automobilística que defenderam o estabelecimento de um marco legal da eletromobilidade no Brasil --- a transição gradual para veículos elétricos ou híbridos.

Para os participantes, o PLS 454/2017 pode cumprir esse papel se for tratado com rigor pelo Senado. Trata-se do projeto de lei que proíbe a venda de carros novos movidos a combustíveis fósseis a partir do ano de 2060. O projeto já tem parecer favorável da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e está sob análise da CMA, que dará a palavra final sobre ele.

A audiência foi convocada pelo relator do PLS na comissão, senador Jean Paul Prates (PT-RN), que defende que o projeto avance além de estabelecer prazos e embase uma discussão estruturante sobre o setor de transportes e suas fontes de energia.

Veja aqui o trecho da apresentação do diretor da EPE, José Mauro Coelho durante a audiência pública.

Rogério Mian
Fonte: Agência UDOP de Notícias
Copyright© 2008 - UDOP.
Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução, desde que citada a fonte.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
14/10/19 - "A revolução que está por vir é a maior que a indústria de automóveis já teve"
11/10/19 - Montadoras em baixa rotação
09/10/19 - Produção de motocicletas aumenta 15,1% em setembro
  - Carros movidos por gasolina podem ser proibidos no Brasil em 2060
08/10/19 - GM quer transportar carros por ferrovias
  - Indústria vai produzir, no ano, 200 mil carros menos que o previsto
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Para diretor da EPE, José Mauro, futuro da mobilidade será com veículos de baixa emissão de GEE
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário: