UDOP - União Nacional da Bioenergia

FALTAM APENAS

DIAS

HORAS

MINUTOS

SEGUNDOS

PARA O EVENTO MAIS INOVADOR DO SETOR

FALTAM APENAS

DIAS

HORAS

MINUTOS

SEGUNDOS

PARA O EVENTO MAIS INOVADOR DO SETOR

EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Combustíveis Fósseis Aumentar a letra    Diminuir a letra
Petróleo fecha em queda, de olho em sinais da demanda após dados da China  

18/10/2019 - O petróleo fechou em baixa nesta sexta-feira, após oscilar entre ganhos e perdas durante o pregão. Sinais mistos da economia da China geraram certa cautela sobre a demanda pela commodity, com investidores também ainda reagindo à forte alta no aumento dos estoques dos EUA na última semana. No câmbio, por outro lado, o dólar mais fraco contribuiu para reduzir as perdas.

O contrato do petróleo WTI para dezembro fechou em queda de 0,30%, a US$ 53,87 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para dezembro recuou 0,82%, a US$ 59,42 o barril, na Intercontinental Exchange (ICE). Na comparação semanal, o Brent teve baixa de 1,80%.

Ao longo do pregão, os contratos oscilaram entre quedas e altas. Investidores ainda repercutiam o relatório da quinta-feira do Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês), com alta de 9,281 milhões de barris nos estoques dos EUA na última semana. Além disso, na madrugada foi informado que o PIB da China teve crescimento de 6,0% no segundo trimestre, na comparação anual, o resultado mais fraco em 27 anos no país, o que poderia prejudicar a demanda pela commodity.

Já no câmbio o dólar recuou ante outras moedas principais, o que tende a apoiar os contratos. Cotados na moeda americana, nesse caso eles ficam mais baratos para os detentores de outras divisas.

Nos EUA, a Baker Hughes informou que o número de poços e plataformas de petróleo em atividade avançou 1 na última semana no país, a 713. Trata-se do segundo avanço consecutivo nesse indicador, o que pode se traduzir mais adiante em produção maior, consequentemente pressionando os preços.

Fonte: Estadão Conteúdo
Texto extraído do portal Istoé Dinheiro
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
19/11/19 - Preços do petróleo caem mais de 1% com incerteza em negociações comerciais
18/11/19 - Preços do petróleo recuam após EUA registrarem aumento de estoque e produção recorde
14/11/19 - Estoques de petróleo nos EUA sobem 2,219 milhões de barris
  - Petróleo Brent deve ficar em média em US$ 60 o barril em 2020, prevê DoE
  - Petróleo fecha em alta após comentários da Opep e de Powell
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Petróleo fecha em queda, de olho em sinais da demanda após dados da China
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário: