UDOP - União Nacional da Bioenergia
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Combustíveis Fósseis Aumentar a letra    Diminuir a letra
ANP diz que 6ª Rodada é início do fim do ciclo de grandes leilões do pré-sal  

07/11/2019 - A 6ª Rodada de Licitações de Partilha da Produção, nesta quinta-feira, representa o início do fim do ciclo dos grandes leilões exploratórios de pré-sal, com a indústria passando a focar mais no desenvolvimento da produção, afirmou nesta quinta-feira o diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Décio Oddone.

"Vamos ver gradativamente a indústria migrando para blocos não operados pela Petrobras, a produção do pré-sal crescendo muito, a participação relativa da Petrobras na produção caindo. Exatamente o que a gente buscava, diversificação, outros atores", disse ele a jornalistas, antes do início da rodada.

"Agora, essa fase de contratação de grandes blocos de exploração, por bônus bilionários, está chegando no fim, porque estamos mudando de fase. Isso é absolutamente programado, esperado, natural e positivo."

A partir de agora, o chefe da autarquia destacou que são esperados investimentos na exploração, desenvolvimento e produção dos blocos licitados nos últimos anos, no pré-sal.

"A gente ainda não tem nenhuma atividade forte dos leilões feitos a partir de 2017. A partir deste ano, houve uma gigantesca construção de portfólio pelas companhias que vieram investir no Brasil", disse Oddone.

Segundo autoridades, a maior expectativa no leilão desta quinta-feira é pela área petrolífera de Aram, na Bacia de Santos, com bônus de assinatura de 5,05 bilhões de reais.

O Brasil leiloará cinco blocos nesta quinta-feira, incluindo também Bumerangue, Cruzeiro do Sul e Sudoeste de Sagitário, na Bacia de Santos, e Norte de Brava, na Bacia de Campos, por bônus de assinatura fixos que totalizam 7,85 bilhões de reais.

Com o avanço de empresas estrangeiras no pré-sal, a indústria global vai ganhar espaço nesta área, acrescentou o diretor-geral da ANP.

Marta Nogueira e Rodrigo Viga Gaier
Fonte: Reuters
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
11/12/19 - EUA devem se tornar exportador líquido de petróleo em 2020, diz AIE
  - Produção de petróleo da Venezuela em novembro tem maior nível desde aperto em sanções
10/12/19 - Petrobras vende campos terrestres na Bacia Potiguar por US$266 mi
09/12/19 - Opep e sócios vão reduzir produção em mais 500 mil barris diários
  - China amplia importações de petróleo, minério de ferro e cobre em novembro
06/12/19 - Arábia Saudita e Rússia ganham apoio para ampliar cortes na produção de petróleo
  - Opep+ decide cortar mais 500 mil bpd; nova reunião ocorrerá em março, dizem fontes
  - Preços do petróleo têm pouca alteração, apesar de plano da Opep para novos cortes
  - Opep e aliados chegam a acordo para aprofundar cortes de produção
05/12/19 - Estoques de petróleo dos EUA caem mais que o esperado, aponta DoE
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
ANP diz que 6ª Rodada é início do fim do ciclo de grandes leilões do pré-sal
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário: