UDOP - União Nacional da Bioenergia
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Cana-de-açúcar Aumentar a letra    Diminuir a letra
Cana-de-açúcar atrai investimentos para o MS  

28/11/2019 - A participação da cana-de-açúcar no Valor Bruto de Produção (VBP) das lavouras de Mato Grosso do Sul é de 20%, segundo números do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Dados da Associação de Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul (Biosul) revelam que a indústria sucroenergética do estado conta atualmente com 19 unidades em operação, que produzem etanol [hidrato e anidro] e açúcar [VHP, cristal ou refinado], bem como geram eletricidade a partir do bagaço e palha da cana.

Na temporada 2018/19, a moagem de cana no Mato Grosso do Sul atingiu 49,5 milhões de toneladas, alta de 5,4%, resultado que manteve o estado na quarta posição do ranking nacional.

Este cenário de força do segmento sucroenergético vem atraindo investimentos para o Mato Grosso do Sul. O mais recente foi a instalação, no município de Rio Brilhante, da nova fábrica da Hinove Agrociência, fabricante de origem paulista especializada na produção de fertilizantes especiais, com grande foco de atuação na cadeia produtiva da cana-de-açúcar.

"Atendemos clientes de 500 a um milhão de hectares, principalmente do setor sucroenergético", diz Renato Benatti, fundador e CEO da Hinove. A planta de Rio Brilhante ocupa uma área total de 100 mil m2 e recebeu investimentos da ordem de R$ 25 milhões. A unidade, declara a empresa, tem capacidade anual para produzir 400 mil toneladas de fertilizantes líquidos e outras 400 mil toneladas de adubos sólidos.

Benatti destaca que grande parte da produção da nova unidade será destinada à cultura da cana, além da soja, milho, pastagens, reflorestamento e hortifrútis. "O mercado potencial terá um raio superior a 250 quilômetros no entorno da unidade fabril."

O dirigente diz que os fertilizantes líquidos representam pouco ainda do mercado nacional, mas com tendência de crescimento. "Eles promovem maior eficiência no aproveitamento dos nutrientes e economia com mão-de-obra, devido ao manejo menos complicado." Na oportunidade, a empresa também apresentou um misturador móvel de fertilizantes. "É um equipamento destinado a propriedades rurais localizadas em regiões remotas, que não contam com plantas e/ou centros de distribuição próximos."

Fonte: Datagro
Texto extraído do portal Universoagro
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
11/12/19 - Moody´s melhora perspectiva para setor de etanol e açúcar do Brasil
  - COP 25: Setor já reflorestou mais de 200 mil hectares de mata
  - Por ser mais açucareira, usina consorciada do Noroeste paulista adia inauguração para 2020
  - PE: Setor sucroalcooleiro ganha mais espaço com Câmara Setorial
10/12/19 - Moagem acumulada até novembro ultrapassa resultado da safra 2018/2019
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Cana-de-açúcar atrai investimentos para o MS
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário: