Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Açúcar: commodity atinge máxima de 2 anos em Nova York
Publicado em 13/01/2020 às 09h14
Foto Notícia
Os preços do açúcar fecharam a sexta-feira (10) em alta nas bolsas internacionais. De acordo com a Reuters, os contratos futuros da commodity negociados na ICE atingiram uma máxima de dois anos, conforme atrasos de colheita na Tailândia e na Índia ajudaram a tornar as ofertas mais apertadas

Os lotes com vencimento para março/20, em Nova York, avançaram até 14. 12 centavos de dólar por libra-peso, mas fecharam cotados em 14.07 cts/lb, alta de 36 pontos no comparativo com a véspera. Já o vencimento maio/20 valorizou 31 pontos, com negócios também firmados em 14.07 centavos de dólar por libra-peso. Nas demais telas de NY a commodity subiu entre 6 e 25 pontos.

"Operadores disseram que os preços foram apoiados pelo aperto nas ofertas, após atrasos de colheita na Índia e na Tailândia. A área e a produtividade da cana na Tailândia continuam sob risco, com a produção recuando cerca de 2,5 milhões de toneladas nesta temporada em comparação anual", publicou a Reuters.

No mercado londrino o açúcar branco também fechou em alta em todas as telas. No vencimento março/20, os negócios foram firmados em US$ 376,80 a tonelada, alta de 9,40 dólares no comparativo com a véspera. Já a tela maio/20 também subiu 8,20 dólares, com negócios em US$ 376,80 a tonelada. Nos demais lotes a valorização oscilou entre 4,40 e 7,10 dólares.


Mercado doméstico

Já no mercado interno do açúcar cristal, medido pelo Cepea/Esalq, da USP, fechou em queda na sexta-feira (10). A saca de 50 quilos foi negociada em R$ 72,17, desvalorização de 0,50% no comparativo com a véspera.
Rafaela Giomo
Fonte: Agência UDOP de Notícias
Copyright© 2008 - UDOP.
Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução, desde que citada a fonte.
Mais Lidas