Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Com venda da BR pela Petro, mercado vê modelo ideal para a Petrobras
Publicado em 28/08/2020 às 09h08
A privatização da Eletrobras deverá ter como espelho a venda da participação da Petrobras na BR Distribuidora, feita de forma escalonada por meio de oferta de ações na bolsa de valores. Dentro das próximas semanas, a estatal deve zerar sua participação na rede de combustíveis, vendendo, assim, sua fatia remanescente de 37,5%. A oferta inicial de BR Distribuidora ocorreu em dezembro de 2017, quando a Petrobras vendeu 25% de sua participação, se mantendo, assim, como controladora.


Liquidação

Ano passado, em uma oferta subsequente (follow on), vendeu mais 37,50%, deixando o controle da BR, o que marcou a privatização da empresa. Agora, em nova oferta, a petrolífera sairá, por completo, do quadro societário da BR, em uma oferta planejada desde o começo do ano, mas atrasada pela pandemia. São coordenadores o Morgan Stanley, Itaú BBA, Bank of America, Goldman Sachs, JPMorgan, Citi e XP.


Ajustes

Para a privatização da BR realizada na Bolsa, a companhia teve antes que alterar seu estatuto em assembleia de acionistas para incorporar a mudança. E também não precisou de aprovação do Congresso, o que será necessário no caso da Eletrobras. Nesta semana, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse que a privatização deve ser via oferta de ações, com nenhum acionista com mais de 10% do capital, inclusive a União. No entanto, não deu mais detalhes em relação ao prazo para isso.


Vem aí

No caso da BR, a saída integral da Petrobras deve ser sinalizada, com a nova oferta, em um prazo de quase três anos. O follow on da BR, do ano passado, chegou a ganhar o prêmio de "evento corporativo" do ano pela entidade que representa acionistas minoritários, a Amec. Procurados, a Eletrobras e o Ministério de Minas e Energia não comentaram até o momento.
Fernanda Guimarães
Fonte: O Estado de S. Paulo
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.