Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Gates quer trabalhar com Bezos para combater crise climática
Publicado em 23/02/2021 às 10h45
Foto Notícia
Bill Gates quer trabalhar mais de perto com o CEO da Amazon.com, Jeff Bezos, para combater a crise climática que, segundo o cofundador da Microsoft, pode superar a atual pandemia em número de mortes e impacto global.

"As mortes irão aumentar com o tempo à medida que tivermos mais ondas de calor, incêndios florestais e, o mais importante, perder a capacidade de sair ao ar livre e cultivar em qualquer lugar perto do equador", disse Gates em entrevista à Bloomberg Television. Seu livro, "Como Evitar um Desastre Climático", foi colocado à venda no início deste mês.

Ao contrário da pandemia, é difícil fazer com que as pessoas se concentrem em catástrofes que podem estar a décadas de distância, em tempo suficiente para evitá-las. "É um verdadeiro teste para a humanidade investir antecipadamente em problemas que virão depois", disse Gates.

É aí que entra o trabalho com Bezos, que prometeu uma quantia ainda maior para combater a mudança climática do que Gates (US$ 10 bilhões em comparação com alguns bilhões do cofundador da Microsoft). Gates espera que eles possam colaborar para apoiar alternativas verdes de estágio inicial custosas.

Em seu livro, Gates usa o conceito "Green Premium", a diferença de preço entre uma tecnologia tradicional de emissão de carbono, como um carro movido a gás, e sua alternativa verde, um carro elétrico. Quando o preço dessas tecnologias mais novas é muito alto para consumidores padrão ou governos, pessoas como Gates e Bezos podem usar seu capital para estimular a demanda e reduzir os preços a um nível adequado para todos.

"A ideia de como você cria um lado da demanda para esses produtos verdes, mesmo no estágio inicial em que o prêmio verde é muito alto, é uma das peças que faltam", disse Gates. "Queremos atrair empresas e governos para isso, mas ter uma base sólida de capital filantrópico para começar seria fantástico."

Gates disse que não é fã do Bitcoin, seja por razões ambientais -- consome muita energia -- ou por investidores individuais que não se chamam Elon Musk.

"Elon tem muito dinheiro e é muito sofisticado, então não me preocupo se seu Bitcoin vai subir ou descer aleatoriamente", disse. "Acho que há pessoas que caem nessas manias que podem não ter tanto dinheiro para gastar, então não aposto no Bitcoin, e minha opinião geral é que, se você tem menos dinheiro do que Elon, deveria tomar cuidado."

Gates é conhecido por ser fã de hambúrgueres de redes fast-food. Muito de seu trabalho no início da Microsoft foi energizado pela rede Burgermaster, próxima à empresa e, às vezes, foi visto na fila do Dick?´s Burgers de Seattle. Agora, metade de seu consumo de hambúrgueres corresponde a produtos à base de vegetais como Impossible Burger e Beyond Meat. À medida que melhoram, ele espera aumentar o consumo, mas não descarta completamente a carne bovina.

"Algumas pessoas estão tentando mudar a dieta da vaca ou capturar o metano, então ainda não quero excluir a carne de vaca", disse Gates.
Fonte: Bloomberg
Texto publicado no portal Money Times
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.