Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Balanço auditado da Usina Coruripe indica resultado recorde na safra 20/21
Publicado em 01/03/2021 às 14h27
As demonstrações contábeis da Usina Coruripe auditadas pela PwC Brasil, publicadas na semana passada, indicam que a empresa, uma das maiores do setor sucroenergético do país, vai alcançar resultado recorde na safra 2020/21, que se encerra no dia 31 de março. O faturamento previsto é de aproximadamente R$ 3 bilhões (22,4% superior aos R$ 2,45 bilhões na safra anterior) e o Ebitda ajustado deve chegar a R$ 1,11 bilhão, um crescimento de 15% em relação à safra 2019/20 (R$ 967 milhões). A estimativa de aumento do lucro líquido é de 220,4%: de R$ 92,35 milhões para R$ 295,9 milhões.

No balanço auditado relativo aos três trimestres da safra 2020/21 (abril a dezembro de 2020), a Usina Coruripe registrou receita operacional líquida de R$ 2,15 bilhões, 46,3% a mais que o resultado no mesmo período da safra anterior (R$ 1,47 bilhão). O lucro líquido chegou a R$ 370,9 milhões, enquanto, no mesmo período em 2019, a empresa havia registrado prejuízo de R$ 40,8 milhões. Somente de outubro a dezembro de 2020 (terceiro trimestre da safra 20/21), o lucro líquido foi R$ 343 milhões, um crescimento de 13,43% sobre o registrado no trimestre anterior, auditado em setembro de 2020.

O presidente da Usina Coruripe, Mario Lorencatto, afirma que "a companhia tem registrado resultados expressivos e a previsão é continuar nessa trajetória". Ele destaca que a meta é produzir, até o final da safra atual (março de 2021), 22,8 mil sacas de 50kg de açúcar, o que representa aumento de 12,6% em relação à safra encerrada em março do ano passado. Em relação ao etanol, haverá uma redução de 5,5% no volume: de 505,8 milhões de litros, em 2019/20, para 477,8 milhões de litros na safra atual. A produção de energia elétrica deve chegar a 755MWh, um aumento de 5,7% sobre os 714MWh gerados na safra anterior. "Os bons resultados consecutivos são motivados por nossa estratégia de investimentos na renovação e expansão de canaviais, modernização tecnológica e um trabalho de excelência por nossas equipes profissionais", avalia Lorencatto. Ele destaca também que a Coruripe está entre as empresas do setor mais bem posicionadas frente ao cenário adverso resultante da Covid-19 e as quedas no consumo e preço do etanol.

No acumulado até janeiro deste ano, a receita bruta da empresa foi de R$ 2,48 bilhões, 24% acima do previsto (R$ 2 bilhões). O lucro operacional realizado chegou a R$ 519,8 milhões, enquanto a previsão era de R$ 306 milhões. De acordo com o diretor financeiro da Coruripe, Thierry Soret, o Ebitda em janeiro foi de R$ 919,9 milhões, enquanto o orçado para o período era de R$ 756,6 milhões, 21,6% acima da meta. "A melhoria robusta do Ebitda e dos demais resultados, acima das previsões, confirma que estamos caminhando para um fechamento de safra bastante expressivo; a companhia vem atuando ativamente em várias frentes para melhorar a eficiência e a governança corporativa, trazendo ainda mais segurança e transparência ao mercado", analisa Soret.
Fonte: Assessoria de Imprensa Grupo Coruripe
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.