Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Contratos futuros do açúcar fecham mistos com preocupação sobre a safra brasileira
Publicado em 08/04/2021 às 08h36
Foto Notícia
Os contratos futuros do açúcar fecharam a quarta-feira (7) mistos nas principais bolsas internacionais. Com intervalos limitados, as principais commodities oscilaram pouco ontem na busca por uma direção mais concreta, com o mundo vivendo o risco de uma terceira onda de infecções pelo novo Coronavírus.

Na ICE de Nova York, o açúcar bruto fechou no vermelho no lote para maio/21, cotado em 15,14 centavos de dólar por libra-peso, 2 pontos a menos que a cotação da véspera. Já o lote para julho/21 fechou em alta de 2 pontos, negociado em 15,05 cts/lb. Os demais contratos subiram entre 9 e 16 pontos.

Operadores disseram à Reuters que o mercado permaneceu apoiado, "pelas perspectivas de uma oferta menor no Centro-Sul do Brasil, onde o tempo seco no período de desenvolvimento da cana tende a afetar a produção".

Outro fator que pode ter pesado sobre o mercado é o risco de que o Brasil, maior produtor de açúcar de cana do mundo, pode sofrer um congestionamento em seus principais portos devido a safra recorde de soja, que compete, diretamente, com o açúcar no quesito logística.

A Reuters trouxe, ainda, a informação de que temperaturas congelantes em boa parte da França nesta semana podem ter causado danos severos à recém-plantada beterraba sacarina, o que pode, também, influenciar o mercado futuro.

Açúcar branco

Na ICE Europe, de Londres, o açúcar branco fechou no vermelho nas duas primeiras telas, de maior liquidez. O vencimento maio/21 fechou cotado em US$ 423,90 a tonelada, baixa de 3,80 dólares no comparativo com a véspera. Já a tela agosto/21 depreciou 70 cents de dólar, com negócios em 425,20 dólares a tonelada. Os demais contratos fecharam valorizados entre 2,3 e 4 dólares.

Açúcar cristal

O mercado doméstico medido pelo Indicador Cepea/Esalq, da USP, fechou em baixa após três dias seguidos de alta. Ontem, o açúcar cristal foi comercializado em R$ 105,26 a saca de 50 quilos, contra R$ 105,66 da véspera, desvalorização de 0,38% no comparativo entre os dias.

Etanol hidratado

O etanol hidratado, por sua vez, continuou em alta pelo Indicador Diário Paulínia nesta quarta-feira. O metro cúbico do biocombustível foi negociado ontem em R$ 2.432,50, contra R$ 2.429,00 do dia anterior, pequena variação positiva de 0,14% no comparativo entre as datas.
Rogério Mian
Fonte: Agência UDOP de Notícias
Copyright© 2008 - UDOP.
Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução, desde que citada a fonte.
Mais Lidas