Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
De olho na sustentabilidade, Itamar Borges recria Câmara Setorial do Açúcar, Álcool e Bioenergia
Publicado em 14/07/2021 às 15h28
Foto Notícia
Amaury Pekelman (esq.) e o Secretário Itamar Borges
Por determinação do Secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Itamar Borges, a manhã desta terça-feira (13) foi marcada pela recriação da Câmara Setorial do Açúcar, Álcool e Bioenergia do Estado de São Paulo, onde serão discutidas as demandas e propostas soluções que afetem direta ou indiretamente um dos setores mais importantes da economia agrícola do Estado.

A nova Câmara Setorial atende a uma demanda específica do setor da bioenergia. "O momento de destaque da sustentabilidade e nossa visão sobre a importância de criarmos esse foro de discussão, um canal de comunicação entre a Secretaria de Agricultura, o setor e o Governo do Estado de São Paulo, foi o que nos motivaram a recriar essa Câmara", destacou o Coordenador da Assessoria Técnica e das Câmaras Setoriais da Secretaria de Agricultura de São Paulo, o engenheiro agrônomo Alberto Amorim que enumerou ainda como desafios futuros dessa Câmara a continuidade do processo inovador e a sustentabilidade econômica, social e ambiental do segmento.

Durante a primeira sessão de instituição da Câmara, realizada na manhã de ontem, os participantes elegeram, por unanimidade, o Presidente da UDOP, Amaury Pekelman como o novo presidente da Câmara Setorial do Açúcar, Álcool e Bioenergia nos próximos dois anos. Pekelman também é Vice-presidente de Relações Institucionais e Governamentais, Sustentabilidade e Comunicação do Grupo Atvos.

Segundo Amorim a escolha de um executivo que representa o setor privado e uma das entidades mais tradicionais e ativas do setor no Brasil para liderar a Câmara Setorial mostra o esforço da atual gestão da Secretaria de Agricultura pela busca de um diálogo franco na "direção da inovação e da tecnologia. Fatores que estão muito presentes no setor privado".

Para Amaury Pekelman o principal desafio da Câmara Setorial agora será o de identificar as necessidades do setor, tanto no âmbito regional como estadual, e levá-las para serem discutidas na Câmara, propondo soluções e melhorias na relação entre o setor privado e o governo.

"É sem dúvida alguma mais um importante canal de diálogo que foi reaberto graças a visão do Secretário Itamar Borges que possui uma estreita relação com nosso setor e conhece nossas necessidades e o potencial que temos, principalmente, nesta época de grandes mudanças que vivemos. Vamos aproveitar esse canal e discutirmos como nosso setor pode contribuir de forma efetiva para a manutenção da qualidade de vida de nosso povo no estado que é o maior produtor de cana, açúcar, etanol e bioeletricidade do Brasil", finalizou.

São Paulo: Maior produtor de bioenergia do Brasil

O Estado de São Paulo possui 165, das 360 usinas em operação no País. São 475 municípios paulistas envolvidos no cultivo da cana-de-açúcar (mais de 70% do total do Estado), com 6 milhões de hectares cultivados em 2020, pelas usinas e mais de 14 mil produtores rurais de cana-de-açúcar.

São Paulo é o estado líder do Brasil na produção de cana-de-açúcar e seus produtos (etanol, açúcar e eletricidade a partir da biomassa). Na safra 2020/2021, respondeu por 54% do volume processado de cana-de-açúcar no país (356,5 milhões de toneladas), com uma produção de 26,3 milhões de toneladas de açúcar e 14,4 bilhões de litros de etanol (63,4% e 44,3% da produção nacional, respectivamente).

O setor é responsável, ainda, por pelo menos 850 mil postos de trabalho, sendo 286 mil postos diretos relacionados a atividades com o cultivo da cana-de-açúcar e seu processamento. O número é ainda maior se considerarmos os empregos na cadeia de comercialização, distribuição e revenda de etanol e açúcar.

O setor gerou cerca de US$ 6,32 bilhões em divisas, o equivalente a 61% do valor exportado por todo o setor sucroenergético brasileiro em 2020 e estima que o faturamento da agroindústria canavieira no Estado tenha atingido R$ 65 bilhões.
Rogério Mian
Fonte: Agência UDOP de Notícias
Copyright© 2008 - UDOP.
Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução, desde que citada a fonte.
Mais Lidas