Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Futuro do açúcar fecha em alta após bater máxima de cinco meses e meio
Publicado em 09/08/2021 às 07h59
Foto Notícia
Os contratos futuros do açúcar fecharam a sexta-feira (6) mistos nas bolsas internacionais. Os lotes com maior liquidez fecharam mais uma vez em alta, após atingirem, na ICE, de Nova York, a maior cotação em cinco meses e meio. A valorização reflete a preocupação do mercado com os números da safra brasileira, após uma seca prolongada e pelo menos três geadas em algumas regiões produtoras de cana-de-açúcar.

Em Nova York a sexta-feira foi de alta nos três primeiros lotes negociados na ICE. Os contratos para outubro/21 fecharam cotados em 18,68 centavos de dólar por libra-peso, valorização de 6 pontos em comparação com a véspera. Durante a sessão esse lote chegou a bater 18,92 cts/lb, máxima de cinco meses e meio. Os contratos para março e maio/22 subiram, 5 e 3 pontos, respectivamente. Já o lote julho/22 fechou estável. Os demais contratos caíram entre 3 e 4 pontos.

Segundo a Reuters, "os operadores disseram que aguardam ansiosamente pelas informações de moagem de cana para a região centro-sul do Brasil, referentes à segunda quinzena de julho, o que poderia dar indícios de danos com as geadas. Os dados devem ser divulgados no início da semana que vem".

Ainda segundo a Reuters, a fraca demanda, continua a limitar os ganhos, com as matérias-primas de outubro de 2021 permanecendo com um desconto substancial até março de 2022.

Açúcar branco

Em Londres o açúcar branco fechou desvalorizado na maioria dos contratos, as únicas exceções foram os lotes dezembro/21 e março/22 que subiram, respectivamente, 20 e 30 cents de dólar, negociados em US$ 477,70 e US$ 483,90 a tonelada. Já o lote outubro/21 recuou 2,20 dólares, com contratos em US$ 459,60 a tonelada. Os demais contratos recuaram entre 10 e 70 cents de dólar.

Açúcar cristal

No Indicador Cepea/Esalq, da USP, o açúcar cristal fechou a sexta-feira (6) valorizado. A saca de 50 quilos foi negociada em R$ 120,57, alta de 8 centavos de real no comparativo com os preços de quinta-feira. No mês de agosto o indicador acumula ganhos de 2,63%.

Análise
Arnaldo Luiz Corrêa, diretor da Archer Consulting, em sua análise semanal do mercado de açúcar destacou que o mercado futuro de açúcar em NY teve uma semana de recuperação nas cotações, sobretudo nos dois primeiros contratos com vencimentos para outubro/21 e março/22 que apresentaram altas de quase 20 dólares por tonelada no acumulado da semana, fechando respectivamente em 18.79 e 19.32 centavos de dólar por libra-peso.

"Os fundos permanecem bem comprados, segundo os dados publicados pelo CFTC (Commodity Futures Trading Commission), agência independente do governo dos Estados Unidos, que regula os mercados de futuros e opções das commodities, com quase 227,000 contratos (equivalem a 11.5 milhões de toneladas de açúcar)", destacou Corrêa.

Ainda segundo o diretor da Archer, o mercado já trabalha consensualmente com uma safra de cana no Centro-Sul abaixo de 540 milhões de toneladas, tendo essa sido a principal justificativa do aumento nas cotações do açúcar na bolsa durante a semana que se encerrou. "Ainda é cedo para afirmar de maneira inquestionável que estamos caminhando para uma safra de 520 milhões de toneladas, como insistem alguns".
Rogério Mian
Fonte: Agência UDOP de Notícias
Copyright© 2008 - UDOP.
Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução, desde que citada a fonte.