Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Depois da Usiminas, Vale anuncia retomada gradual das atividades após chuvas devastadoras em MG
Retorno parcial das operações coincide com trégua nos temporais que deixaram dezenas de mortos e milhares de desabrigados no Estado
Publicado em 17/01/2022 às 10h54
Uma trégua nas fortes chuvas que assolaram Minas Gerais nas últimas semanas permite a retomada paulatina das operações de grandes mineradoras listadas no Estado.

Depois de a Usiminas (USIM5) ter anunciado no fim de semana a volta gradual de suas atividades de mineração, hoje a Vale (VALE3) confirmou o retorno parcial de suas operações em MG.

De acordo com a Vale, a retomada gradual das operações ocorre depois do restabelecimento das condições adequadas de segurança ao término do período de chuvas intensas na região.

Semana deve ter calor intenso e menos chuvas no Sudeste

O mais recente boletim da agência Climatempo aponta para uma semana de forte calor e redução das chuvas na região Sudeste neste início de quinzena.

EFVM volta a operar

"A circulação de trens na Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) foi retomada no trecho Rio Piracicaba-João Monlevade, permitindo, portanto, a expedição gradual da produção de Brucutu e Mariana, não havendo mais produção da Vale paralisada nesse sistema em decorrência das chuvas", informa a empresa.

Entretanto, o ramal de Belo Horizonte, responsável pelo transporte de carga geral, continua paralisado. A Vale estuda alternativas logísticas para o retorno definitivo do ramal.

Enquanto isso, a Vale voltou a operar parcialmente as usinas de Abóboras, Vargem Grande, Fábrica e Viga, que representam cerca de metade da capacidade atual do chamado Sistema Sul. "As demais usinas deverão ser retomadas nos próximos dias", diz a mineradora.

Estimativa de impacto

O impacto das paralisações é estimado pela Vale em aproximadamente 1,5 Mt na produção e compra de minério de ferro. Apesar disso, a empresa mantém o guidance de produção de 320 Mt a 335Mt de minério de ferro para 2022.

A Vale também elevou o protocolo de emergência na barragem Área IX para nível 2 devido a alterações em uma das ombreiras da estrutura. No dique Elefante, a mineradora implementou protocolo de emergência em nível 1 após erosão na ombreira direita da estrutura.

Em ambos os casos, porém, não haveria necessidade de ordem de retirada devido à ausência de ocupações permanentes nas proximidades.

Usiminas retoma operações em Musa

No fim de semana, a Usiminas anunciou a retomada gradual das atividades do seu negócio de mineração (Musa). No entanto, segundo o grupo, problemas ainda afetam empresas responsáveis pela cadeia de escoamento de minério.

Além da Vale e da Usiminas, as fortes chuvas em MG paralisaram atividades também da Companhia Siderúrgica Nacional (CSNA3), da CSN Mineração (CMIN3) e da Vallourec.

Uma tragédia em grande escala

As fortes chuvas que assolaram Minas Gerais entre o fim de 2021 e o início de 2022 deflagraram uma tragédia em grande escala no Estado.

Pelo menos 25 pessoas morreram em deslizamentos e desabamentos provocados pelos temporais. O mais grave incidente ocorreu em Capitólio, onde o desabamento de uma rocha sobre lanchas turísticas matou ao menos dez pessoas.

Dezenas de milhares de mineiros perderam suas casas e mais da metade e quase 400 municípios do Estado declararam situação de emergência.
Fonte: Seu Dinheiro
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Mais Lidas