Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Guerra na Ucrânia pressiona cotações de commodities em todo o mundo; Açúcar toca máxima de 3 meses
Publicado em 08/03/2022 às 08h06
Foto Notícia
A guerra entre a Rússia e a Ucrânia continua abalando os mercados mundiais e forçando uma alta sem precedentes em algumas commodities. Ontem (7) os preços do petróleo e do trigo saltaram para máximas de 14 anos, após o anúncio de que os Estados Unidos e a Europa estudam proibir as importações de petróleo russo.

O mercado de açúcar de Nova York fechou em alta. O único lote que desvalorizou foi o de maio/22, contratado ontem a 19,27 centavos de dólar por libra-peso, redução de 8 pontos no comparativo com os preços de sexta-feira. Durante a sessão o contrato chegou a bater a máxima de meados de dezembro, mas perdeu força e fechou no vermelho.

Os demais lotes da ICE Future, no entanto, fecharam a segunda-feira valorizados. O contrato julho/22 foi comercializado a 19,14 cts/lb, alta de 5 pontos no comparativo com a sessão anterior. Já as demais telas oscilaram positivamente entre 11 e 18 pontos.

Segundo a Reuters, o aumento dos preços da energia pode levar as usinas de cana-de-açúcar do maior produtor, o Brasil, a desviar a produção do açúcar para o etanol. "A corretora Marex Spectron disse que os preços atuais do petróleo equivaleriam a uma paridade do etanol em torno de 21 centavos no Brasil se os preços dos combustíveis fossem ajustados aos valores internacionais, o que ainda não está acontecendo", disse a agência.

Açúcar branco

Em Londres o açúcar branco fechou valorizado em todos os lotes da ICE Future Europe. O lote maio/22 fechou cotado a US$ 533,30 a tonelada, valorização de 1 dólar no comparativo com os preços de sexta-feira. Já a tela agosto/22 foi contratada a US$ 520,80 a tonelada, alta de 1,70 dólar. Os demais lotes subiram entre 1,60 e 4,80 dólares.

Mercado doméstico

No mercado doméstico a segunda-feira foi de baixa nas cotações do açúcar cristal medidas pelo Indicador Cepea/Esalq, da USP. A saca de 50 quilos foi negociada ontem a R$ 134,79, contra R$ 135,30 de sexta-feira, desvalorização de 0,38% no comparativo entre os dias. No mês o indicador acumula alta de 1,79%.

Etanol hidratado

Ontem o Indicador Diário Paulínia para o etanol hidratado fechou valorizado em 1,85%, com o metro cúbico comercializado pelas usinas em R$ 3.083,00, contra R$ 3.027,00 o m³ praticado na sexta-feira (4). No mês de março o indicador já acumula alta de 4,37%.
Rogerio Mian
Fonte: Agência UDOP de Notícias
Copyright© 2008 - UDOP.
Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução, desde que citada a fonte.
Mais Lidas