Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Indonésia não planeja reduzir óleo de palma na mistura de biodiesel, diz ministro
Publicado em 24/05/2022 às 08h56
Foto Notícia
A Indonésia não tem planos de reduzir o percentual de óleo de palma no biodiesel abaixo de seu nível atual de 30%, para garantir o fornecimento de energia do país, disse à Reuters nesta segunda-feira o ministro da Economia, Airlangga Hartarto.

"Com o óleo de palma, reduzimos nossa dependência do petróleo. E se agora compararmos o preço do óleo de palma e o preço da energia, você tem que (subsidiar) mais à energia. Então a questão será a segurança energética", disse Hartarto em entrevista.

"(A) porcentagem de mistura não será reduzida, pois a segurança energética é a principal prioridade", acrescentou ele à margem do Fórum Econômico Mundial no resort dos alpes suíços de Davos.

Hartarto disse que a Indonésia, que é a fonte de 60% do óleo de palma do mundo, impôs um nível de 30% em biocombustível para reduzir a dependência do país do petróleo bruto.

"Se você é dependente do petróleo, hoje você está em situação de desastre com o preço do petróleo se aproximando de 110 dólares (o barril)", disse Hartarto, acrescentando que o preço que a Indonésia estava orçando cresceu de 60 dólares para 100 dólares.

A Indonésia interrompeu as exportações de óleo de palma bruto e alguns produtos derivados em abril, na tentativa de reduzir os preços locais crescentes do óleo de cozinha. A proibição abalou os mercados globais de óleo comestível em um momento de escassez de oferta agravado pela guerra na Ucrânia.
Reuters
Texto extraído do portal Forbes
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Mais Lidas