Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Entenda por que hidrogênio verde pode se tornar commodity energética para o Brasil
Diante do grande interesse do mercado externo por essa forma de energia sustentável, empresas brasileiras têm cada vez mais investido em sua produção
Publicado em 14/06/2022 às 08h28
Foto Notícia
O hidrogênio, gás que pode ser usado como fonte de energia para veículos, indústrias e até mesmo para usinas termelétricas, tem despertado cada vez mais interesse do mercado externo -- em especial na Europa, de forma a substituir o gás importado da Rússia.

Diante dessa expectativa de aumento de demanda, aumentou também o interesse de empresas brasileiras em investir nessa "nova commoditie energética", conforme disse o presidente da Associação Brasileira de Hidrogênio (ABH2), Paulo Emílio Valadão.

"Há um ano tínhamos apenas sete empresas associadas. Hoje temos 43, e outras oito em processo de associação. Isso mostra o interesse nessa área, com possibilidades muito interessantes do ponto de vista ambiental e de saúde da população", disse Valadão.

Para ser produzido na forma combustível, o hidrogênio requer uma grande quantidade de energia.

O processo de produção deste gás não faz uso de fontes energéticas danosas ao meio ambiente.

Entre as possibilidades planejadas pelas autoridades brasileiras para dar conta dessa demanda crescente por energias alternativas e sustentáveis, está a de usar a energia obtida a partir de offshores (estruturas instaladas no mar), para a produção desse hidrogênio combustível, que pode ser exportado via terrestre (por dutos ou caminhões) ou via marítima (embarcações).

Potencial

Segundo o presidente da ABH2, o país dispõe de outros potenciais de produção não danosos -- ou pouco danosos -- ao meio ambiente, que vão além da energia gerada por hidrelétricas e fontes eólica e solar.

"Temos potencial muito grande do uso de energias eólica e solar, e temos uma costa muito grande que nos permite desenvolver energia dos oceanos. Além disso, temos uma grande produção de etanol, biogás, biodiesel e de rejeitos de biomassa, que são outras fontes para a produção de hidrogênio", destacou.

Custos

Segundo Valadão, atualmente o custo do hidrogênio produzido a partir de combustíveis fósseis é de cerca de US$ 1,4 por quilo de hidrogênio produzido. Já o produzido a partir da eletrólise (processo que retira hidrogênio da água) tem custo que varia entre US$ 5 e US$ 7 dólares por quilo.

"Estima-se que este custo seja menor do que o produzido a partir de combustíveis fósseis", disse o presidente da ABH2.

Ele acrescenta que há registros de ocorrências de hidrogênio natural em pelo menos quatro localidades do país significando que, no futuro, haverá poços produzindo hidrogênio natural no Brasil.
Fonte: Agência Brasil
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Mais Lidas