Impasse EUA-China, alta do dólar e atraso no plantio da safra norte-americana ajudam a alavancar preço da soja em MS  

22/05/2019 - A intensificação do impasse comercial entre os Estados Unidos e a China, a alta da cotação do dólar que subiu 3,55%, entre os dias 1º e 20 de maio, além de atrasos no plantio da safra no meio-oeste norte-americano devido a adversidades climáticas, ajudaram a alavancar o preço da soja em Mato Grosso do Sul.

Segundo circular do Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio (SIGA), da Aprosoja/MS e Sistema Famasul, no segundo terço do mês de maio, entre os dias 13 e 20, o preço médio da saca da oleaginosa teve uma valorização de 7,53% no estado. O valor passou de R$ 63 para R$ 67,75.

Em quatro das principais praças do estado, o preço da saca chegou a ultrapassar essa média. Em Maracaju e Ponta Porã, o valor chegou a R$ 68, no dia 20 de maio, e em Dourados e Caarapó atingiu os R$ 69, na mesma data.

Apesar da valorização dos últimos dias, quando comparada a média do preço da saca em maio deste ano, frente ao mesmo mês do ano passado, que foi de R$ 73,61, houve uma retração de 12,69%.

Na bolsa de Chicago (EUA), termômetro para o mercado mundial da oleaginosa, também houve valorização nos contratos futuros. Entre 13 e 20 de maio , os papéis com vencimento em julho registram alta de 3,64%, os de agosto, 3,65% e os setembro, 3,68%.


Comercialização

Segundo levantamento da Granos Corretora, até o dia 20 de maio, os produtores sul-mato-grossenses já haviam comercializado 63% da safra 2018/2019. Esse índice está 2 pontos percentuais abaixo do registrado no mesmo período do ciclo anterior, 2017/2018.

Anderson Viegas
Fonte: Portal G1
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Imprimir