Colheita da cana avança nas regiões produtoras  

10/09/2019 - A colheita da cana avança na Região centro-sul e em alguns estados do Nordeste, segundo o último relatório divulgado pela Conab - Companhia Nacional de Abastecimento.

Vários fatores podem influenciar o resultado do rendimento médio de produtividade, principalmente as condições de clima e solo. Apesar da estiagem em dezembro e janeiro, as chuvas posteriores favoreceram o desenvolvimento das lavouras, e as condições climáticas atuais têm contribuído para uma boa colheita.

Dessa forma, as projeções para cana indicam uma produtividade melhor que a safra passada, aumentando de 72.234 kg/ha em 2018/19, para 74.217 kg/ha em 2019/20.

Em São Paulo, o rendimento estimado é de 77.258 kg/ha, representando aumento de 2,7% em relação à safra anterior. As chuvas ocorridas em abril e maio contribuíram para esse aumento de produtividade.

Em Goiás, a expectativa é de um rendimento médio 3% maior que o obtido na temporada passada, devendo ficar em 78.621 kg/ha. As boas condições de chuvas e os investimentos feitos na safra passada foram determinantes para esse resultado.

Em Minas Gerais, a tendência é de produtividade média 2,7% maior que à safra 2018/19. Somada às boas condições climáticas que vêm ocorrendo até o momento, o principal fator para esse incremento é o tecnológico. Há a renovação gradual das lavouras, introdução de novas variedades, melhoria no manejo da cultura com redução de possíveis falhas durante o plantio e melhoria nos tratos.

Em Mato Grosso do Sul ocorreu uma forte geada na primeira semana de julho, prejudicando as lavouras e a expectativa anterior de produtividade. A estimativa aponta para um rendimento de 74.697 kg/ha, 2,3% menor que na safra passada.

No Paraná, a produtividade média estimada é de 66.188 kg/ha, o que representa um acréscimo de 6,1% em relação à safra passada, reflexo da renovação das lavouras na última safra.

Em Alagoas, os investimentos realizados, assim como as melhores condições climáticas ocorridas para essa safra, indicam uma produtividade 10,5% maior que na safra passada.

Em Pernambuco, de maneira geral, as chuvas que ocorreram no decorrer deste ano foram favoráveis para as lavouras. A inserção de áreas de renovação, implantadas na safra passada, ajuda a explicar o incremento na produtividade média, que está estimada em 51.697 kg/ha, (crescimento de 4,6% em relação ao resultado verificado em 2018/19).

Fonte: Climatempo
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Imprimir