Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Açúcar: contratos futuros fecham em alta pressionados pelo clima
Publicado em 07/06/2021 às 09h08
Foto Notícia
Os contratos futuros do açúcar fecharam a sexta-feira (4) em alta sob forte pressão do clima e as incertezas com a safra no maior player do mercado: Brasil. No vencimento julho/21 da ICE, de Nova York, o açúcar bruto foi negociado a 17,71 centavos de dólar por libra-peso, alta de 28 pontos, ou 1,6%, no comparativo com os preços praticados na véspera.

Já a tela outubro/21 da ICE subiu 29 pontos, com negócios em 17,77 cts/lb. Os demais lotes subiram entre 23 e 26 pontos.

Segundo a Reuters, "operadores citaram previsões de chuva para certas áreas do Brasil nos próximos dias, embora ainda haja preocupações de que a baixa umidade do solo possa reduzir a moagem de cana na região centro-sul".

Outro ponto apurado pela Reuters é o enfraquecimento da demanda por açúcar no Brasil, devido a pandemia, "que também levou a uma mudança do mix produtivo, com um uso maior de cana para a produção do adoçante em vez do etanol".

"A Organização Internacional de Açúcar (OIA) projetou nesta sexta-feira um déficit global menor do que o esperado anteriormente, com a revisão sendo guiada principalmente por um consumo mais baixo", destacaram analistas.

Açúcar branco

Em Londres, o açúcar branco também fechou a sexta-feira valorizado em todos os lotes. No vencimento agosto/21 a commodity foi negociada em US$ 466,50 a tonelada, valorização de 6,90 dólares no comparativo com o dia anterior. Já a tela outubro/21 subiu 6,80 dólares, negociada em US$ 469,00 a tonelada. Os demais contratos subiram entre 4,60 e 7,60 dólares.

Açúcar cristal

Pelo terceiro dia seguido o açúcar cristal, medido pelo Indicador Cepea/Esalq, da USP, fechou em alta na última sexta-feira. A saca de 50 quilos foi negociada em R$ 116,77, valorização de 0,37% no comparativo com os preços de quarta-feira.
Rogério Mian
Fonte: Agência UDOP de Notícias
Copyright© 2008 - UDOP.
Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução, desde que citada a fonte.
Mais Lidas