União Nacional da Bioenergia

Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Combustíveis Fósseis

Petróleo sobe para o maior valor desde outubro
Publicado em 02/04/2024 às 08h29
Foto Notícia
Os preços dos contratos futuros de petróleo no mercado internacional fecharam em alta nesta segunda-feira (1/3), no maior valor desde outubro, com uma combinação de sinais econômicos positivos da China e dos EUA e a permanência da tensão no Oriente Médio.
  • O barril do Brent, referência global, para junho, subiu 0,48%, para US$ 87,42, na Intercontinental Exchange (ICE).
  • O petróleo WTI, referência norte-americana, para maio, avançou 0,65%, para US$ 83,71 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex).
Do lado da demanda, o índice de gestores de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial da China teve a maior alta mensal em mais de um ano, segundo a S&P Global, o que surpreendeu os analistas e gerou a expectativa de aumento do consumo de petróleo.
  • O PMI dos EUA também se manteve positivo, na primeira expansão após 16 meses pelo índice medido pelo Instituto para Gestão da Oferta (ISM, na sigla em inglês).
Este ano, o preço do petróleo já acumula uma alta de 15%, impulsionado principalmente pela escalada da guerra entre Israel e Hamas e, em seguida, dos ataques de rebeldes houthis a navios de carga no Mar Vermelho.
  • O maior impacto concreto sobre o preço do petróleo até o momento é o aumento do custo do frete dos navios que precisam desviar do Mar Vermelho. O temor, no entanto, é que o conflito passe a envolver outros países da região, especialmente o Irã.
Em paralelo, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e Aliados (Opep ) tem estendido o prazo dos cortes de produção dos países-membros, que são de 2,2 milhões de barris por dia (bpd), capitaneados por Arábia Saudita e Rússia.
  • O cartel se reúne nesta quarta-feira, mas não há expectativa de mudanças na posição do grupo.
Governo estuda usar recursos da PPSA para baratear eletricidade. O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, disse que estão sendo estudadas três opções para reduzir as tarifas de energia elétrica:
  • Usar parte dos recursos do pré-sal administrados pela PPSA;
  • Usar o orçamento da União;
  • Equilibrar os custos dos mercados livre e regulado.
Modec fará FPSO da Shell em Gato do Mato. A empresa fará o Front-End Engineering Design (FEED) para a plataforma de produção de petróleo, do tipo FPSO, para o projeto de desenvolvimento da produção de Gato do Mato, descoberta da Shell nos blocos exploratórios BM-S-54 e Sul de Gato do Mato, na Bacia de Santos. 

Delta Energia aposta na venda de produtos flexíveis de gás. De contrato renovado – e ampliado – com a YPFB, para importação de gás natural da Bolívia por mais três anos, a comercializadora brasileira quer explorar a demanda de consumidores por volumes que ajudem a complementar flutuações no consumo, disse o presidente da Delta Geração, Alessandro di Domenico. 

Petrobras faz expedição científica na Margem Equatorial. Pesquisadores da estatal partiram no dia 30 a bordo do Navio de Pesquisa Hidroceanográfico (NPqHo) “Vital de Oliveira” da Marinha junto com colegas do Serviço Geológico do Brasil (SGB) e de mais 12 universidades para pesquisar a geologia marinha da região.

QAV fica mais barato. A Petrobras reduziu o preço do querosene de aviação em 1,5% nesta segunda-feira (1/3), informa o Estadão.

Diálogos da Transição. Como presidente do G20 este ano e sede da COP30 no próximo, o Brasil precisa aproveitar as oportunidades diplomáticas para atrair os parceiros que vão financiar sua transição – e 2024 é um período chave – avalia Guilherme Syrkis, diretor executivo do Centro Brasil no Clima (CBC). 

Sigma planeja dobrar produção de lítio. O conselho da mineradora aprovou o aporte de US$ 100 milhões para aumentar de 270 mil toneladas para 520 mil toneladas por ano a capacidade do complexo industrial Grota do Cirilo, informou o Valor.

Scatec avalia 2 GW de renováveis no Brasil. A norueguesa inaugura, na próxima semana (9/4), seu segundo parque fotovoltaico no país, Mendubim (531 MW) e já estuda novos projetos de eólica e solar. 

Fundo Clima terá taxas mais altas para eólica e solar. Oficializado nesta segunda-feira (1/3), o fundo de R$ 10,4 bilhões vai oferecer taxas de 1% a 8% ao ano, a mais baixa para restauro de floresta e a mais alta para geração renovável. Todas as demais áreas, como compra de ônibus elétricos e descarbonização da indústria e agricultura terão juros de 6,15% ao ano.

MME pede investigação e Enel rebate. O ministério enviou ofício à Aneel pedindo um processo disciplinar contra a Enel SP por falhas no fornecimento de energia, citando mais de R$ 300 milhões em multas e “transgressões reiteradas”, disse o ministro Alexandre Silveira à globonews.
  • A Enel rebateu dizendo que “cumpre integralmente com todas as obrigações contratuais e regulatórias” e disse reiterar seu compromisso “com a população em todas as áreas em que atua” e que “seguirá investindo para entregar uma energia de qualidade para todos”.
Comerc e Copersucar criam joint venture. As empresas fecharam acordo para gerirem juntas a comercializadora de energia elétrica Newcom, com capital igualmente dividido, informa o Valor.
Fonte: Agência epbr
Fique informado em tempo real! Clique AQUI e entre no canal do Telegram da Agência UDOP de Notícias.
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Notícias Relacionadas
COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS
Opep vê demanda robusta por petróleo no mundo
Publicado em 12/04/2024
COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS
Petróleo cai, mas Brent se mantém perto de US$90/barril
Publicado em 12/04/2024
Mais Lidas