Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Chuva retorna ao Sul e Sudeste e pode atrapalhar trabalhos no campo
Pancadas atingem o Rio Grande do Sul a partir desta quarta-feira (25), com acumulado que passa de 50 milímetros na área central do estado
Publicado em 24/05/2022 às 15h49
Foto Notícia
A região Nordeste tem recebido bastante chuva nos últimos dias. A cidade de Ipojuca, em Pernambuco, por exemplo, registrou 115 milímetros nas últimas 24 horas.

E a precipitação volta às regiões Sul e Sudeste, podendo atrapalhar os trabalhos no campo. A chuva retorna ao Rio Grande do Sul, por exemplo, a partir desta quarta-feira (25), com acumulado que passa de 50 milímetros na área central do estado.

A chuva será persistente e vai dificultar a preparação do solo para o início da semeadura das culturas de inverno, como o trigo.

Nas áreas de café conilon, por outro lado, há previsão de chuva frequente até o fim desta semana. O acumulado passa de 50 milímetros no litoral do Espírito Santo e alcança pelo menos 20 milímetros no interior do estado. A precipitação atrapalha as atividades de colheita.

No Nordeste, a chuva será muito intensa. Em João Pessoa (PB), choveu mais de 200 milímetros no fim de semana e há expectativa de mais de 300 milímetros em sete dias, de acordo com algumas simulações meteorológicas.

Além dos estragos nas capitais da Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Alagoas, Sergipe, Bahia, Ceará e Maranhão, a chuva alcança áreas produtoras de cana-de-açúcar (Alagoas, Pernambuco e Paraíba), milho, soja e feijão do Sealba, e também áreas produtoras de mandioca, caju (Ceará) e hortifrúti do leste e norte do Nordeste.

Além disso, também chove intensamente na porção norte da região Norte. O acumulado varia entre 50 milímetros e 100 milímetros. Chove inclusive no nordeste do Pará, onde no fim de semana tempestades causaram estragos no município de Ourém.

Chuva na semana que vem

Na semana que vem, a chuva se espalhará mais pelo Brasil. Apenas a maior parte de Minas Gerais, o leste de Goiás e o interior da Bahia permanecerão com tempo seco. O destaque é um acumulado acima de 100 mm previsto para o Paraná e sul de São Paulo e de Mato Grosso do Sul. Nada em excesso faz bem para a agricultura, assim, a chuva deve paralisar as atividades de campo, entre elas o plantio do trigo nos três estados.

Além disso, apesar do acumulado mais baixo, a chuva prosseguirá no Rio Grande do Sul, dificultando as atividades de campo.

A chuva mais fraca prevista para o oeste e sudoeste de Goiás, nordeste de Mato Grosso do Sul e boa parte de Mato Grosso pode piorar a qualidade da pluma do algodão. No Nordeste, ainda há previsão de chuva forte em Pernambuco, Paraíba e Alagoas, enquanto na região Norte, a precipitação será mais intensa no Amapá, Roraima e Amazonas.

O frio se propaga pelo Brasil na primeira semana de junho. Desta vez, no entanto, a temperatura mínima prevista não será tão baixa. Estimam-se mínimas abaixo de 3 °C apenas no Rio Grande do Sul e no sul de Santa Catarina.
Fonte: Canal Rural
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Mais Lidas