Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

FPA apresenta emenda para garantir recursos de pesquisa e tecnologia para Embrapa
Empresa desenvolve tecnologia, conhecimento e informação técnico-científicas voltada para a agropecuária brasileira
Publicado em 24/06/2022 às 16h08
A Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuária (Embrapa) foi um dos temas debatidos na reunião-ordinária da última terça-feira (21), na Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA). Na ocasião, o presidente da bancada, deputado federal Sérgio Souza (MDB-PR), demonstrou preocupação com a possibilidade de haver contingenciamento dos recursos nas pautas relacionadas à empresa e às demais vinculadas ao setor agropecuário.

A atenção dada por Sérgio Souza ao tema gira em torno da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), norma que dirige e orienta o orçamento de todo o governo para o próximo ano. Além de definir quais prioridades devem vir no planejamento, a LDO também traz uma série de regras para elaborar, organizar e executar o orçamento. E segundo o parlamentar, o setor produtivo já foi prejudicado em outros momentos com o bloqueio temporário de recursos para ajustar o orçamento.

De acordo com ele, é fundamental iniciar um movimento para passar uma mensagem ao relator sobre a importância dos recursos destinados à pesquisa e desenvolvimento de tecnologias direcionadas ao agro brasileiro. "Já houve, em outros tempos, o bloqueio de recursos para matérias essenciais ao setor agropecuário. Precisamos encaminhar um pacote de emendas da FPA para o relator da LDO, de que a evolução técnico-científica da Embrapa e do agro dependem de recursos específicos, que fazem toda a diferença", disse Sérgio.

Para o deputado federal Arnaldo Jardim (CD-SP), coordenador de Infraestrutura e Logística da FPA, as emendas têm como objetivo assegurar recursos necessários para geração e transferência de tecnologias destinadas a promover o aumento da produção e produtividade agropecuária.

"Os níveis exigidos hoje pela sociedade são altíssimos em todos os quesitos. Além de fazer frente aos desafios de internacionalização do agro brasileiro, a Constituição Federal determina que a pesquisa tecnológica receberá tratamento prioritário do Estado e que esteja voltada à solução dos problemas brasileiros e ao desenvolvimento do sistema produtivo nacional e regional", explicou.

Embrapa

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) foi criada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), em 1973, para desenvolver a base tecnológica de um modelo de agricultura e pecuária genuinamente tropical. Em abril deste ano, a empresa completou 49 anos de existência e foi homenageada pelo Congresso Nacional.

Pesquisas realizadas nas últimas quase cinco décadas pela Embrapa alteraram o padrão de desenvolvimento do campo no país. E os resultados adquiridos para o setor agropecuário brasileiro e para o país, pautou-se no tripé: formação de recursos humanos, estudos em redes e foco nos problemas dos agricultores.

No início, o alvo central da Embrapa era a garantia da segurança alimentar para o Brasil, mas as conquistas fizeram a empresa ainda maior. O país é, hoje, uma potência agrícola eficiente e sustentável, perto de atingir a liderança na produção de alimentos, com o auxílio da Embrapa. Entre 1975 e 2017, a produção de grãos, que era de 38 milhões de toneladas, cresceu mais de seis vezes e atingiu 236 milhões, enquanto a área plantada apenas dobrou e chegou a pouco mais de 65 milhões de hectares, de acordo com a Embrapa Territorial.
Fonte: FPA
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Mais Lidas