UDOP - União Nacional da Bioenergia
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Fórum de Articulistas Aumentar a letra    Diminuir a letra
A eletrificação com biocombustíveis e o RenovaBio  

16/02/2018 - Desde o final do século XIX, foi adotado o motor de combustão interna como solução ambiental e energética para a mobilidade. Quando se popularizou na virada do século, foi saudado como uma grande solução ambiental. Passados mais de 120 anos, estamos diante da realidade de que a eficiência termodinâmica do motor de combustão interna é muito baixa - entre 26% e 28% no caso dos motores do ciclo Otto, e entre 28% e 32% no caso dos motores do ciclo diesel. O restante da energia é dissipado na forma de calor, daí a necessidade de radiador, da água para refrigeração, e uso de materiais mais resistentes e pesados como o ferro fundido usado nos motores. O tamanho das frotas e a emissão de poluentes passaram a ser objeto de preocupação e controle, incluindo os que são objeto de controle nas zonas urbanas, como o monóxido de carbono, os compostos orgânicos voláteis, os óxidos de nitrogênio, os aldeídos, o chumbo tetraetila, e outros, ou aqueles classificados como gases causadores do efeito estufa (GEEs).

Além disso, de nada adianta a eletrificação se a energia vier de uma fonte fóssil que emite carbono na atmosfera. É preciso levar em conta de onde virá a energia marginal a ser produzida. No Brasil, o consumo de etanol e gasolina equivalem em termos energéticos a todo o consumo de eletricidade, para uso residencial, comercial e industrial, ou cerca de 460 mil GWh. O carro pode ter zero emissão na cidade, mas quando considerado o ciclo de vida completo do produto, se a fonte da energia tiver origem fóssil não resolve o problema do aquecimento global. Há ainda o problema da infraestrutura de distribuição. É necessário criar uma infraestrutura com soluções que levem em conta a cobrança da energia por quem a utiliza efetivamente. Num país onde um percentual elevado da eletricidade consumida é clandestina, este é um fator a ser levado em conta.

*Artigo originalmente publicado pela consultoria Datagro.

Plinio Nastari
Presidente da Datagro
Os artigos assinados são de responsabilidade de seus autores, não representando,
necessariamente, a opinião e os valores defendidos pela UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
20/09/19 - Contratos futuros do açúcar caem em NY; etanol hidratado recua
  - Montadoras reclamam que não têm mais dinheiro para investir em carros elétricos
  - Ibovespa avança na abertura com exterior benigno
  - UBS corta previsão de Selic para final de 2019 a 4,75%
  - Bolsonaro quer investigar aumento abusivo em postos de combustível
19/09/19 - "Aproximação com os EUA pode reerguer indústria de açúcar e etanol no Paraná"
  - Bovespa opera em alta nesta quinta-feira
  - Seguro rural/Agricultura: norte e nordeste terão R$ 20 milhões até outubro
  - Mercado brasileiro de soja tem preços estáveis e ritmo reduzido de negócios nesta 4ª
  - Hoje, Brasil comemora 40 anos de vida do carro movido a etanol
  - Procon vai fiscalizar postos após alta de combustíveis em Araçatuba
16/09/19 - Toyota está testando carros movidos por energia solar
13/09/19 - Ônibus movidos a biogás e biodiesel já circulam em cidade norueguesa
12/09/19 - Caso de amor da França com energia nuclear começa a azedar
10/09/19 - Montadoras se articulam para montar rede de abastecimento de carros elétricos
09/09/19 - Brasil é o terceiro maior empregador na cadeia de energia limpa
  - Previsão de carga em setembro é de crescimento de 2,2%, aponta ONS
06/09/19 - ONS eleva previsão para carga de energia do sistema do Brasil em setembro
  - Brasil e Argentina vão fechar acordo automotivo que prevê livre comércio em 2029
05/09/19 - Com 14 usinas, MT é o 2º maior produtor de biodiesel do país
03/09/19 - Vendas de veículos crescem 11% até agosto
02/09/19 - Portaria do Mapa possibilita a inclusão de 40 mil agricultores familiares na cadeia produtiva do
  biodiesel
27/08/19 - Preço do biodiesel dispara e pode elevar diesel nas bombas
20/08/19 - Leilão de Biodiesel do Brasil negocia 1,139 bi litros, diz ANP
19/08/19 - Etanol americano pode adiar (de novo) triunfo do biocombustível brasileiro
  - Preços dos combustíveis sobem nos postos na semana, diz ANP
16/08/19 - Reformas no mercado de GLP e seus riscos
16/07/19 - Biocombustíveis estarão entre principais temas da visita do 1º ministro da Índia ao Brasil em
  novembro
28/06/19 - EPE divulga Análise de Conjuntura de Biocombustíveis - Ano base 2018
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
A eletrificação com biocombustíveis e o RenovaBio
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário: