Segunda-feira, 20 de maio de 2019
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Cana-de-açúcar Aumentar a letra    Diminuir a letra
Grupo Carlos Lyra aposta em safra de recuperação  

14/03/2019 - Com a expectativa de moer aproximadamente 2.850 mil toneladas de cana, o Grupo Carlos Lyra, que responde pelas usinas Caeté e Marituba, a exemplo de demais unidades industriais do setor sucronergético alagoano, faz uma moagem de recuperação neste ciclo 18/19.

"A safra, deste ano, está um pouco maior. As duas unidades juntas deverão moer cerca de 2.850 mil toneladas de cana. Será uma moagem de recuperação", revelou Magno Brito diretor Industrial do Grupo Carlos Lyra.

De acordo com ele, o grupo empresarial tem trabalhado no processo de renovação do canavial. "Estamos fazendo mais do que era previsto com a finalidade de recuperar o tempo perdido. O fornecedor tem procurado também renovar o canavial", reforçou.

Segundo Brito, o período mais seco sentido nesta moagem ocorreu até a primeira metade da safra (dezembro), registrando um ATR mais alto. "Nesta segunda fase do ciclo, estamos com um ATR mais baixo. Quando chove muito, o canavial quer crescer e isso interfere na quantidade de açúcar que vem na cana. Mas, temos a certeza que a próxima safra será muito boa", afirmou.


Etanol

O diretor Industrial afirmou ainda que nesta safra, a exemplo da maioria das unidades industriais, o grupo reforçou a produção de etanol. "Este ano, na Caeté, tivemos a maior produção de etanol dentro de uma safra. A gente tem produzido cerca de 440 mil litros por dia, quando o nosso normal era 350 mil litros. Houve um aumento superior a 30%", afirmou.

De acordo com ele, a usina passou por um reforço na infraestrutura. "Fizemos investimentos aqui na Caeté aumentando na capacidade de produção e agora estamos trabalhando na ampliação a eficiência na área de fermentação", destacou.

Segundo Brito, atualmente, as duas usinas (Caeté e Marituba) têm uma maior flexibilidade de produção. "Se for um ano com preço melhor para o açúcar, podemos ir para um mix mais açucareiro e vice-versa. Temos, hoje, uma variação deste mix que não existia no passado. Era praticamente fixo entre açúcar e álcool", afirmou.

Para Magno, as mudanças ocorridas na carga tributária do Estado contribuíram para ajudar na recuperação do setor. "Essas medida torna o nosso produto competitivo dentro e fora do Estado. Temos uma carga tributária parecida com a de Pernambuco, Sergipe e Paraíba e podemos trabalhar no mesmo patamar. O consumo do etanol no Estado chegava ao máximo de 15%. Tudo era exportado. Hoje, temos um consumo em Alagoas representativo. Vendendo mais etanol e açúcar dentro do Estado, melhor para o governo. Queremos crescer no mercado interno", destacou.

11/03/19
Fonte: Jornal de Alagoas
Texto extraído do boletim SCA
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
17/05/19 - Previsões de déficit global de açúcar não ´combinaram´ com fundamentos e commodity derrete
  - Açúcar: preços seguem em queda nas bolsas internacionais
  - Agência ambiental dos EUA flexibilizou lei a refinarias antes de decisão judicial
16/05/19 - Açúcar: Alta do dólar motiva queda no valor dos contratos futuros
  - Guerra comercial afetou fortemente indústria de etanol dos EUA, diz Conselho de Grãos
15/05/19 - Brasil busca autorização da China à cana geneticamente modificada, diz ministra
  - Mercado de açúcar deve ter déficit global de 2,34 mi t em 2019/20, diz Datagro
  - A ideia adormecida virou uma guerra
  - Usina testa sistema que mede quantidade de açúcar na cana em 5 minutos
  - Alta do petróleo e queda do dólar sustentam preços do açúcar em NY
  - INTL FCStone eleva previsão de moagem e de produção de etanol no Centro-Sul
  - Para distribuidoras, venda de etanol defendida por Bolsonaro leva à sonegação
14/05/19 - Nova usina impulsiona complexo sucroalcooleiro da Bahia
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Grupo Carlos Lyra aposta em safra de recuperação
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Fórum de Implementação Tecnológica
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário UDOP de Inovação
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados

POLÍTICAS DE PRIVACIDADE
Desenvolvimento:
/