UDOP - União Nacional da Bioenergia
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Economia Aumentar a letra    Diminuir a letra
China está pronta para mais negociações comerciais com os EUA, diz embaixador  

22/05/2019 - Pequim está pronta para retomar as negociações comerciais com Washington, disse o embaixador da China nos Estados Unidos, Cui Tiankai, no momento em que um lobby norte-americano afirmou que quase metade de seus membros vê retaliação com barreiras não tarifárias na China devido à guerra comercial.

Nenhuma outra negociação comercial entre representantes chineses e norte-americanos foi marcada desde que a última rodada terminou em 10 de maio, mesmo dia em que o presidente dos EUA, Donald Trump, aumentou as tarifas sobre 200 bilhões de dólares em produtos chineses e adotou medidas para taxar todas as importações remanescentes.

As negociações azedaram com força desde o início de maio, quando autoridades chinesas buscaram importantes mudanças ao texto de um acordo proposto que o governo dos EUA diz ter sido finalizado.

Mas falando ao Fox News Channel, o embaixador chinês em Washington disse que Pequim ainda está aberta a negociações.

"A China permanece pronta para continuar as negociações com nossos colegas norte-americanos para chegar a uma conclusão. Nossa porta ainda está aberta", disse Cui na terça-feira.

Ele culpou o lado norte-americano por frequentemente "mudar de ideia".

Cui virou o jogo e disse que foram negociadores dos EUA que recuaram abruptamente de alguns acordos anteriores que haviam sido definidos ao longo do último ano.

"Ficou bastante claro que é o lado dos EUA que mais de uma vez mudou de ideia do dia pra noite e quebrou o acordo preliminar já alcançado", disse Cui. "Então ainda estamos comprometidos com o que quer que concordemos fazer, mas é o lado dos EUA que mudou de ideia muitas vezes."

As empresas dos EUA começam a enfrentar retaliação na China pela guerra comercial.

A Câmara Americana de Comércio da China e a entidade em Xangai, citando uma pesquisa recente de membros sobre o impacto das tarifas, afirmou nesta quarta-feira que eles disseram que enfrentam obstáculos cada vez maiores como inspeções do governo, lentidão na alfândega e aprovações mais lentas para licenciamento e outros pedidos.

David Lawder e Michael Martina
Fonte: Reuters
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
18/09/19 - Milho: Mercado futuro trabalha com ligeiras desvalorizações nesta 4ª feira em Chicago
  - Milho: Mercado futuro opera com ligeiras perdas na manhã desta 4ª feira na CBOT
  - Índices chineses avançam à espera de corte de juros nos EUA, com foco em comércio
  - Soja trabalha estável em Chicago nesta 4ª feira e espera notícias para definir direção
  - Guerra comercial e ataque saudita são riscos ao crescimento global, diz diretor-geral da OMC
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
China está pronta para mais negociações comerciais com os EUA, diz embaixador
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário: