UDOP - União Nacional da Bioenergia
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Combustíveis Fósseis Aumentar a letra    Diminuir a letra
Petróleo cai com projeção de maior produção global sem igual aumento da demanda  

12/07/2019 - Os contratos futuros de petróleo fecharam em baixa hoje, após o relatório mensal da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) indicar previsão de forte aumento da produção de petróleo dos Estados Unidos, enquanto as projeções do cartel para o aumento da demanda global em 2019 ficaram inalteradas. Com isso, os contratos tiveram um ajuste, após as altas superiores a 4% da sessão anterior.

O petróleo WTI para entrega em agosto na New York Mercantile Exchange (Nymex) fechou em queda de 0,38%, a US$ 60,20 o barril, enquanto o Brent para setembro na Intercontinental Exchange (ICE) recuou 0,73%, a US$ 66,52 o barril.

Em documento publicado na manhã desta quinta-feira, 11, a Opep aponta que a produção americana de petróleo vem crescendo no ano atual e deve disparar no quarto trimestre de 2019, com a previsão de inauguração de oleodutos ligando a Bacia Permiana, entre o Texas e o Novo México, à Costa do Golfo dos EUA. A projeção para a produção americana no final do ano é de 13,33 milhões de barris por dia (bpd). Dados preliminares sugerem que a produção global aumentou em junho para uma média de 98,56 milhões de bpd.

Por outro lado, o cartel manteve a previsão de aumento da demanda global por petróleo de 1,14 milhão de bpd em 2019, para 99,87 milhões de bpd. O crescimento projetado para 2020 também é de 1,14 milhão de bpd, chegando a 101,01 milhões de bpd, mas a Opep destaca que o número pode ser influenciado por variáveis como a substituição por gás natural, programas de eficiência de combustível, programas de subsídio e fatores macroeconômicos nos países que lideram o consumo.

Em meio à perspectiva de aumento da oferta mundial sem contrapartida no mesmo ritmo da demanda, o petróleo sofreu pressão nesta quinta-feira. A suspensão de mais de 53% da produção americana no Golfo do México devido à aproximação da tempestade tropical Barry, cujo anúncio ajudou a impulsionar os preços do petróleo a altas expressivas ontem, não foi suficiente para conter as perdas do pregão de hoje.

A Opep revisou também a previsão de procura pelo petróleo produzido por seus integrantes em 2019 para 30,6 milhões de barris por dia (bpd), 1 milhão de bpd menor que o registrado em 2018. Já em 2020, a demanda global pelo petróleo da Opep deve cair a 29,3 milhões de bpd, segundo as estimativas do cartel.

A expectativa de menor demanda por petróleo da Opep vem pouco mais de uma semana após o grupo anunciar a extensão dos cortes de produção até 2020, em tentativa de estabilizar os preços no mercado mundial.

Fonte: Estadão Conteúdo
Texto extraído da revista Isto É
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
23/08/19 - Petróleo fecha em queda, com PMI industrial fraco dos EUA no radar
21/08/19 - Irã diz que vias marítimas não terão mesma segurança se suas vendas de petróleo forem zeradas
20/08/19 - Preços do petróleo sobem 2% por ataque na Arábia Saudita e expectativa de estímulos
  - Petrobras busca custo de extração no pré-sal abaixo de US$6/barril, diz CEO
19/08/19 - ANP aprova compra de campo de petróleo da Petrobras por norueguesa BW Offshore
  - ANP: gasolina avança em 15 estados e no DF; valor médio sobe 0,16% no país
16/08/19 - Maior petroleiro do mundo se prepara para reduzir emissões
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Petróleo cai com projeção de maior produção global sem igual aumento da demanda
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário: