UDOP - União Nacional da Bioenergia
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Açúcar Aumentar a letra    Diminuir a letra
INTL FCStone diz que perspectiva é de maior volatilidade no açúcar  

16/07/2019 - A perspectiva é de maior volatilidade para os preços futuros do açúcar demerara na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) nos próximos meses, disse o analista João Paulo Botelho, da INTL FCStone, no evento Perspectivas para Commodities, realizado em São Paulo. Segundo o analista, na média dos últimos cinco anos, a variação média nos preços foi muito maior entre os meses de julho e outubro, período importante para o desenvolvimento da safra de cana na Ásia e de beterraba na Europa. O analista ressaltou que a expectativa, por enquanto, é de chuvas fracas de monções na Índia, e escassez de umidade também na Tailândia. Na Europa, o calor e a falta de água tem prejudicado importantes produtores, como França, Alemanha e Polônia. ?Ainda existe grande risco climático para os preços do açúcar no curto prazo?, disse o analista. Contudo, o impacto na oferta só deve ser sentido entre dezembro e janeiro de 2020, quando a safra desses países chegaria ao mercado.

Nos últimos meses, contudo, a volatilidade tem sido baixa, segundo o analista. ?A variação pequena neste ano é resultado do superávit global e da conjunção de dois fatores. Existe perspectiva de déficit na safra global em 2019/20 ? quando compradores veem preços mais baixos, eles entram comprando. Por outro lado, ainda tem muitos estoques, então, quando tem preço mais alto, surge um monte de produtores e tradings com estoque para vender?, disse. ?Esses fatores vêm limitando o açúcar num range (intervalo) bem estreito este ano.?

De acordo com o analista, as exportações do Brasil e da Tailândia estão baixas. Botelho chamou a atenção para os altos níveis de entrega contra as principais bolsas. ?É o último recurso dos vendedores quando não conseguem comprador no mercado físico?, ponderou. Botelho lembrou que a última entrega foi a maior da história em NY, refletindo a dificuldade de vendedores de colocar açúcar no mercado físico. Na bolsa de Londres, há expiração de contrato hoje para o açúcar refinado. ?Lá também tem perspectiva de entrega enorme, e nenhum comprador querendo levar isso?, disse.

Fonte: Estadão Conteúdo
Texto extraído do portal Istoé Dinheiro
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
23/08/19 - Cana-de-açúcar: safra está 60% concluída; qualidade da matéria-prima preocupa
  - Açúcar: preços sobem 19 pontos em Nova York; Londres também valoriza
  - Conab reduz previsões para produção de etanol e açúcar do centro-sul
  - Açúcar avança na ICE e outubro é negociado a 11,58 cents/libra
22/08/19 - TV UDOP exibirá série #TBT com vídeos mais visualizados
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
INTL FCStone diz que perspectiva é de maior volatilidade no açúcar
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário: