UDOP - União Nacional da Bioenergia
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Economia Aumentar a letra    Diminuir a letra
Soja: Mercado recua forte em Chicago, mas prêmios ajudam na manutenção dos preços no Brasil  

06/09/2019 - Os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago terminaram o pregão desta quinta-feira (5) com baixas de mais de 12 pontos entre os principais contratos. O vencimento novembro/19 foi a US$ 8,61 e o março, a US$ 8,88 por bushel, caindo 14 e 13 pontos, respectivamente. O mercado, segundo explicou Mário Mariano, reagiu a um acumulado de fatores já conhecidos, mas ainda muito negativos.

De acordo com o analista de mercado da Novo Rumo Corretora, a ausência da demanda chinesa por soja no mercado norte-americana ainda exerce muita pressão sobre as cotações na CBOT. Um acordo entre os dois países se mostra ainda muito distante e improvável.

Ainda assim, foi anunciado um novo encontro entre as duas delegações, pessoalmente, em Washington, para outubro. Os traders, porém, não apostam em grandes evoluções das negociações e, por isso, tampouco em uma volta das compras de soja da China nos EUA. De setembro (2018) a julho (2019), os americanos venderam apenas pouco mais de 10 milhões de toneladas da oleaginosa à nação asiática.

"Esse é um volume tão pequeno que pode ser comparado a números de 2005", explica Mariano, em entrevista ao Notícias Agrícolas nesta quinta-feira.

Mais do que isso, apesar dos problemas climáticos já sofridos e do atrasado conhecido nas lavouras norte-americanas, as condições climáticas esperadas para as próximas semanas também não trazem grandes ameaças e, dessa forma, também limitam o espaço de recuperação das cotações.


Mercado brasileiro

No Brasil, pela volatilidade de Chicago e pelas baixas consecutivas do dólar, os preços recuaram, mas ainda são mantidos por prêmios fortes. A demanda forte - e as baixas da CBOT - ajudam na manutenção.

Os negócios, porém, são menos intensos nesta semana em relação às anteriores, com essas baixas. Nos portos, os indicativos cederam consideravelmente, recuando entre 1,67% e 1,69% nas principais posições, que agora variam entre R$ 87,50 e R$ 88,50 por saca.

05/09/19
Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
20/09/19 - Exportação de grãos da Rússia deve superar 47 mi t em 2019/20, diz associação
  - Milho segue estável em Chicago nesta sexta-feira
  - Dólar ensaia estabilização depois de superar R$4,16 na véspera
  - Milho: Bolsa de Chicago abre a sexta-feira estável para os contratos futuros
  - Índices europeus avançam liderados por setores varejista e defensivo
  - Plantio da safra 2019/20 de milho na Argentina chega a 5,5% da área
  - Soja testa leves baixas em Chicago nesta 6ª e devolve ganhos da última sessão
  - Veja a previsão do tempo para sexta-feira (20) para todo o Brasil
  - Soja: Disponível sobe mais de 1% nos portos do BR nesta 5ª com altas do dólar e Chicago
19/09/19 - Soja opera do lado positivo da tabela em Chicago, mas ainda com estabilidade nesta 5ª
  - USDA: Vendas semanais para exportação de soja dos EUA ficam bem acima das expectativas
  - Soja/USDA: EUA vendem 1,73 milhão de toneladas da safra 2019/20 na semana
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Soja: Mercado recua forte em Chicago, mas prêmios ajudam na manutenção dos preços no Brasil
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário: