UDOP - União Nacional da Bioenergia
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Combustíveis Fósseis Aumentar a letra    Diminuir a letra
Opep vê potencial de alta no mercado de petróleo em 2020  

05/11/2019 - As perspectivas do mercado de petróleo para 2020 podem ter um potencial positivo, parecendo minimizar a necessidade de cortes mais profundos na produção, disse nesta terça-feira o secretário-geral da Opep, Mohammad Barkindo.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados liderados pela Rússia se reúnem em dezembro para revisar a política de produção.

Desde janeiro, a chamada aliança Opep+ implementou um acordo para reduzir a produção de petróleo em 1,2 milhão de barris por dia para apoiar o mercado. O pacto termina em março de 2020.

"Com base nos números preliminares, 2020 parece ter potencial positivo", disse Barkindo em entrevista.

Questionado se estava mais otimista em relação ao mercado do que em outubro, quando disse que todas as opções estavam abertas, incluindo um corte mais profundo, Barkindo respondeu que o quadro havia melhorado.

"Definitivamente, existem pontos mais brilhantes. As perspectivas à medida que nos aproximamos de 2020... Os números estão parecendo mais refinados e a imagem está parecendo mais brilhante", disse ele.

Sobre se o mercado parecia estar com excesso de oferta para o próximo ano, Barkindo disse: "Ainda não estamos lá. Não é possível para nós antecipar todos os processos" de revisão do mercado antes da reunião de dezembro.

Barkindo também disse que o Brasil seria bem-vindo ao grupo de produtores de petróleo, mas o país ainda não havia feito um pedido oficial para isso.

"Eles seriam muito bem-vindos", disse Barkindo a repórteres, acrescentando que as consultas foram realizadas em Riad.

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse no mês passado que gostaria que seu país se juntasse à Opep, uma medida que adicionaria o novo produtor mais significativo ao cartel de petróleo por anos.

O presidente disse que consultaria sua equipe, mas a declaração sobre a Opep encontrou ceticismo no setor de energia do Brasil.

Mais cedo na terça-feira, a Opep divulgou seu World Oil Outlook 2019, no qual o grupo de produtores disse que forneceria uma quantidade decrescente de petróleo nos próximos cinco anos, à medida que a produção dos EUA e outros rivais se expandem.

Alex Lawler
Fonte: Reuters
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
11/12/19 - EUA devem se tornar exportador líquido de petróleo em 2020, diz AIE
  - Produção de petróleo da Venezuela em novembro tem maior nível desde aperto em sanções
10/12/19 - Petrobras vende campos terrestres na Bacia Potiguar por US$266 mi
09/12/19 - Opep e sócios vão reduzir produção em mais 500 mil barris diários
  - China amplia importações de petróleo, minério de ferro e cobre em novembro
06/12/19 - Arábia Saudita e Rússia ganham apoio para ampliar cortes na produção de petróleo
  - Opep+ decide cortar mais 500 mil bpd; nova reunião ocorrerá em março, dizem fontes
  - Preços do petróleo têm pouca alteração, apesar de plano da Opep para novos cortes
  - Opep e aliados chegam a acordo para aprofundar cortes de produção
05/12/19 - Estoques de petróleo dos EUA caem mais que o esperado, aponta DoE
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Opep vê potencial de alta no mercado de petróleo em 2020
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário: