UDOP - União Nacional da Bioenergia

FALTAM APENAS

DIAS

HORAS

MINUTOS

SEGUNDOS

PARA O EVENTO MAIS INOVADOR DO SETOR

FALTAM APENAS

DIAS

HORAS

MINUTOS

SEGUNDOS

PARA O EVENTO MAIS INOVADOR DO SETOR

EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Economia Aumentar a letra    Diminuir a letra
Soja brasileira está mais competitiva que a americana com um diferencial de até US$ 15/tonelada  

08/11/2019 - O mercado da soja voltou a ter ganhos nesta quinta-feira (07), principalmente após a divulgação das vvendas semanais dos Estados unidos, que ficaram acima do esperado. Foram 1.807,4 milhão de toneladas, enquanto o mercado esperava algo entre 600 mil e 1,2 milhão de toneladas. O volume é 92% maior do que na semana anterior e 41% do que a média das últimas quatro semanas. A China foi a maior compradora.

Leia: USDA: Vendas semanais de soja dos EUA ficam bem acima das expectativas
Como resultado, o Novembro/19 fechou a US$ 9,25, com alta de 10 pontos. O janeiro/20 fechou com negociações a US$ 9,36 ( 9), enquanto que março/20 fechou a US$ 9,48 ( 8) e o maio/20 a US$ 9,60 ( 7,5). O mercado aguarda também o relatório mensal do USDA, que será divulgado amanhã com os últimados sobre a evolução da safra no país.

Veja: USDA deve reduzir produção e estoques de soja e milho dos EUA nesta 6ª feira
Outro fator que animou o mercado foi a sinalização de redução das tarifas da guerra comercial entre EUA e China. Caso isso ocorra e a demanda chinesa pela soja americana aumente, isso pode resultar em redução de estoques, o que daria força aos preços.

No mercado interno brasileiro, o plantio da safra continua avançando. Em comparação com a soja americana, o produto brasileiro se mostra mais competitivo tanto no preço, quanto na qualidade. Mesmo com uma possível equalização tarifária para a commodity, ainda assim o Brasil teria um desconto de US$ 15 por tonelada em relação aos Estados Unidos.

Na referência porto, a soja nova foi negociada a R$ 88/89 com entrega para fevereiro. Com o câmbio se mantendo acima dos R$ 4, os produtopres voltam a considerar a comercialização, que ainda segue lenta.

07/11/19
Aleksander Horta e Ericson Cunha
Fonte: Notícias Agrícolas
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
19/11/19 - SP é único estado com queda do desemprego no 3º trimestre, diz IBGE
  - Dólar opera em alta após recorde de fechamento na véspera e chega a R$ 4,21
  - Dólar sobe a R$ 4,20, o maior valor de fechamento da história
  - Pecuária do Brasil crescerá 7% em 2019 com impulso da China e sustenta PIB agro
  - PIB-Agro: Pecuária mantém em alta PIB do agronegócio em agosto
  - Safra 2019/20 de soja deverá ter uma área 2,3% maior
  - Soja segue em alta na Bolsa de Chicago nesta 3ª, mas sem força e à espera de notícias
  - Milho segue subindo em Chicago nesta terça-feira na esteira da lenta colheita americana
  - USDA informa nova venda de milho de 191 mil t
  - Milho: colheita lenta sustenta leves altas em Chicago nesta terça-feira
  - USDA: Colheita da soja se alinha com índice de 2018; milho ainda traz severo atraso
  - Soja renova mínimas em Chicago e tem menor preço em 7 semanas nesta 2ª feira
  - USDA: Embarques semanais de soja dos EUA superam expectativas do mercado
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Soja brasileira está mais competitiva que a americana com um diferencial de até US$ 15/tonelada
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário: