Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Eneva obtém autorização da ANP para atuar em carregamento de gás natural
Publicado em 24/08/2020 às 17h55
A Eneva obteve na última sexta-feira, 21, autorização para exercer atividade de carregamento de gás natural, elevando para 55 o número de empresas capacitadas para atuar no segmento, sendo 12 inscritas apenas este ano.

A autorização ocorre na véspera da anunciada votação da Lei do Gás (PL 6407), na Câmara dos Deputados, que visa impulsionar o mercado de gás no Brasil.

A Eneva, ex-MPX, é uma empresa integrada que produz energia elétrica a partir dos seus campos de gás natural. É também uma das candidatas ao terminal de Gás Natural Liquefeito (GNL) da Petrobras na Bahia.

A autorização é dada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e permite que os agentes estejam aptos a participar de chamadas públicas para contratação de capacidade em gasodutos de transporte e celebrar contratos de serviço de transporte com transportadores autorizados ou concessionários da atividade de transporte.

Entre as empresas que conseguiram autorização este ano da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para participar do mercado de carregamento de gás estão Vale, Engie Comercializadora, Companhia Paranaense de Energia (Copel) e Suzano. No ano passado foram concedidas 29 autorizações, depois de apenas um registro para a CPFL Brasil Varejista em 2018.

A primeira autorização para carregamento de gás no Brasil foi concedida para a Petrobras em 2014. No mesmo ano, foram registradas autorizações para a comercializadora Tradener, a Gás Brasiliano Distribuidora, Geradora de Energia do Espírito Santo e a Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul (Sulgás).
Fonte: Estadão Conteúdo
Texto extraído do portal Istoé Dinheiro
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Mais Lidas