Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Empresários chegam a Glasgow com intenção de influenciar debates
Depois de pressionar o governo a mudar sua política ambiental, líderes de empresas se envolvem diretamente em conferência da ONU
Publicado em 01/11/2021 às 10h14
Após pressionar o governo nos últimos meses pedindo protagonismo ao País nas negociações climáticas, o empresariado brasileiro começa hoje uma extensa agenda de reuniões, seminários e apresentação de compromissos na 26.ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP26), em Glasgow, na Escócia. CEOs e executivos da área de sustentabilidade de grandes empresas seguem receosos com a imagem do País, mas dispostos a influenciar decisões e contribuir no debate.

Um dos líderes do movimento empresarial, Walter Schalka, presidente da Suzano (faturamento anual de R$ 30 bilhões), afirma que a COP26 não é um evento corporativo, mas de transformação. "O mais importante é trabalhar para termos metas ambientais mais ambiciosas e de mais curto prazo, além de buscar a forma de financiar isso, o que passa pela criação do mercado de carbono global", afirma ele, que é membro da Coalizão Brasil Clima, Floresta e Agricultura.
Fonte: O Estado de S. Paulo
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Mais Lidas